Monday, May 19, 2008


* The Death of a Grave Digger - Carlos Schwabe *

***

Não há o que dizer quando a hora chega.
Porém, há uma vontade imensa de dizer tudo.
Tudo o que não foi dito,
Tudo o que seria um dia e não foi.
Não há tempo para se arrepender.
Não há tempo para voltar atrás.
O sangue corre lentamente nas veias,
O céu fica turvo,
Todo o colorido se esvai.
Mas algum dia a vida já lhe foi colorida?
As cores são dos sonhadores.
Os realistas,
Pobres coitados,
Sofrem por que vêem a realidade
O mundo em tons de sépia e cinza.
A cor sépia é dos que ainda têm esperanças.
A cinza, dos que já estão mortos por dentro.
Mas o mundo pode mudar de cor durante uma vida.
Nada é infinito.
Há momentos na vida.
Há coisas que gostariamos que fossem e que não fossem.
Mas não mandamos em tudo o que acontece ao nosso redor.
Mudança contínua.
Um grande ciclo que não pode ser quebrado.
Alguém nasce,
Alguém morre.
A hora chega.
Não como contê-la.
Quem vem nos carregar para longe do que nós conhecemos?
Uma criatura graciosa, de olhar bondoso,
Ou uma criatura grotesca e rudo, que nos fará mal?
Quem sabe, uma de aparência angelical com más intenções
E feita do mais puro ódio.
E por que não o assustador e animalesco,
Com um coração grande demais para si próprio?
Não há como saber.
Não até a hora.
Que pensemos nas duas primeiras possibilidades
Pois as aparências sempre enganam.
Não há o que dizer.
Não há que fazer.
Encare de frente.
Siga.
Seja que realmente é.

2 comments:

Ivo said...

nuss faz tempo desde a ultima vez q vim aki neh querida, tinha perdido seu endereço depois q parei de usar o flogão lah, mas agora jah recuperei hehehe ^^

como sempre otimos textos neh meu, mto bom msm realmente sempre escrevendo coisas q eu poderia escrever com um poko menos de beleza mais sussa uahAUHAuAHAUhAUHUhaU

ah eu ainda espero pela bela angelical preenchida de puro ódio hein, acho q continuo meio demoniaco hehehe ;P

bjuSss!

Ivo said...

poutz q bad trip, q q meu maldito nome tah fazendo ai em cima meu tira isso dai pow

:\